Opções binárias precisa declarar imposto de renda 9

Como declarar prejuízo de ações?


Você sabia que é preciso declarar prejuízo de ações no Imposto de Renda? Entenda como funciona esse procedimento para ficar em dia com o leão.


Nenhum investidor compra ações esperando obter lucro. Porém, esse é um risco que sempre existe – seja em maior ou menos nível. Mas você sabia que é preciso declarar prejuízo de ações no Imposto de Renda?


Na verdade, todos os investidores que realizam operações na Bolsa de Valores devem declarar Imposto de Renda – independentemente de terem obtido lucro ou prejuízo. Essa é uma obrigação prevista na Instrução Normativa RFB nº 2.065:


Está obrigada a apresentar a Declaração de Ajuste Anual referente ao exercício de 2022 a pessoa física residente no Brasil que, no ano-calendário de 2021:


III - obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos sujeito à incidência do Imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas ;


Entretanto, a obrigatoriedade de declarar prejuízo de ações também traz um ponto positivo: a possibilidade de compensar o prejuízo para reduzir os impostos pagos sobre os ganhos.


Quer entender melhor sobre o processo de declarar prejuízo de ações e compensar essas perdas? Confira logo a seguir!


Como declarar prejuízo de ações?


O processo de declarar prejuízo de ações no Imposto de Renda é muito simples. Veja só um passo a passo:


Abra o Programa IRPF da Receita Federal Acesse a ficha “Renda Variável” e selecione “Operações comuns/Day Trade” No fim da página, acesse a opção “Resultados” e preencha o valor perdido em “Resultado negativo até o mês anterior”


Para realizar a declaração de prejuízo de ações, o próprio investidor tem a responsabilidade de acompanhar seus ganhos e prejuízos ao longo do ano. Ou seja, você deve realizar o cálculo dos seus prejuízos com base nas suas notas de corretagem.


Além disso, é importante destacar que o sistema de declaração indica a compensação entre os meses. Se for reportado um prejuízo de R$ 1 mil em junho, o sistema lança automaticamente como prejuízo a compensar. Se no mês de julho for informado um lucro de R$ 1 mil, o sistema debita o imposto e lança o saldo a compensar para o próximo mês.


Como funciona a compensação de prejuízo?


Já vimos como declarar prejuízo de ações. Agora vamos abordar um outro assunto que interessa muito aos investidores: a compensação do prejuízo.


Como você deve imaginar, o valor do prejuízo em ações não é tributos. Porém, mais do que isso, o investidor pode utilizá-lo em outro momento para reduzir o imposto a ser pago quando ocorrer outra venda com lucro.


Ou seja, os investidores podem utilizar o valor perdido nas operações para abater o valor dos impostos sobre os lucros de operações futuras. Para isso, basta que as operações sejam da mesma natureza – operações normais ou day trade.


Como compensar prejuízo no IR?


O processo de compensação de prejuízos é realizado mensalmente e funciona de forma intuitiva. Veja só alguns exemplos que ajudam a compreender:


Se você perdeu R$ 10 mil em junho e ganhou R$ 8 mil em julho, não é preciso recolher imposto – e ainda sobra R$ 2 mil de saldo para abater de ganhos futuros. Se você obtém um prejuízo de R$ 5 mil em agosto e um ganho de R$ 25 mil em setembro, precisa pagar impostos sobre a diferença – que é de R$ 20 mil.


Após fazer a compensação, basta aplicar a alíquota referente à operação:


Em operações de day trade com ações, a alíquota de IR é de 20% Em operações de mais de um dia com ações, a alíquota de IR é de 15% Em operações com ETFs (day trade ou não), a alíquota de IR é de 15% Em operações com fundos imobiliários (day trade ou não), a alíquota de IR é de 20% Em operações de day trade com opções, a alíquota de IR é de 20% Em operações de mais de um dia com opções, a alíquota de IR é de 15% Em operações de day trade com futuros, a alíquota de IR é de 20% Em operações de mais de um dia com futuros, a alíquota de IR é de 15%


Não deixe de declarar seus prejuízos!


Conforme vimos neste artigo, declarar prejuízo de ações não é apenas uma obrigação – mas também uma oportunidade para de compensação dos ganhos futuros!


Por isso, é fundamental adotar um controle sobre suas operações para monitorar os ganhos e prejuízos ao longo do ano. Assim, você não perde dinheiro e cumpre todas suas obrigações.


Para tornar todo esse processo mais simples e eficiente, você pode contar com a ajuda dos serviços da Sencon!


Com a Calculadora de IR da Sencon, você pode automatizar a geração mensal do DARF e a declaração anual do Imposto de Renda para operações na Bolsa de Valores.


Veja tudo o que você encontra na Calculadora de IR da Sencon:


Cálculo de todas as notas de corretagem enviadas para o nosso sistema Posições em ações Preço médio de cada ativo Envio de notas de corretagem Orçamento grátis para o seu IR Suporte via chamado e e-mail Múltiplos relatórios do resultado de suas operações realizadas Geração de DARF com juros e multas, se necessário Sem limite de corretoras, operações ou de valor investido Relatórios para revisão da contabilidade de forma simplificada.


Além disso, com o Premium Light, você garante assessoria tributária completa durante 12 meses, com a Declaração Anual de IR do ano vigente.


Um especialista fica responsável por calcular e declarar o seu IR sobre B3 e por enviar, mensalmente, relatórios de sobre sua conta e DARFs que eventualmente são gerados.


Mais do que isso, você também ganha o Controle de Resultados para acessar relatórios como: Análise de FIIs, Resultados BM&F, Proventos em dinheiro e mais oito relatórios!


Você gostou das informações sobre o processo de declarar prejuízo de ações? Quer conhecer melhor os serviços da Sencon? Então visite o nosso site !

Opções binárias na Letônia